Relatos

Meus delírios de domingo à noite.

Dois bolos estavam ainda quentinhos sobre uma mesa. _ Que cheirinho gostoso eu tenho. Me sinto fofinho e sei que estou muito gostosão. - Disse um bolo ao outro, bastante cheio de si. _É verdade vei, pareces bastante fofinho mesmo. Isso é resultado da hábil mão do padeiro, ele te fez com muito carinho, cara! _ Táx loco, mano! Tu vêx algum padeiro aqui, maluco? Cara, nem sei o que é um padeiro. - Respondeu incrédulo. _ Cara, então como tu pensas que surgiste? _ Caraca! Da maneira mais óbvia... primeiro se juntaram muitos elementos, tipo... importantes meu. _ Mano, esses elementos que tu falas são os igredientes que o padeiro colocou dentro da bacia. _ Cala a boca mané e escuta! Depois ocorreu uma grande explosão que fusionou todos os elementos. _ Maluco, isso se chama batedeira! A explosão que tu disses foi produzida pela batedeira do padeiro, que serve para misturar os ingredientes. _ Fica quieto e escuta a voz da sabedoria, cara! Depois da explosão passaram muitos e muitos anos, tipo, muitos anos mesmo. Os elementos se foram misturando e a coisa começou a se transformar. O clima mudou um montão durante esse tempo, para ajudar na fusão, entende? Então, depois disso tudo apareceu o gostosão aqui. _ Cara, esse tempo que tu dizes foi quando o padeiro te colocou no forno dele. Primeiro tava frio, depois esquentou a beça, isso te fez crescer. Meu, manlandro, foi o forno do padeiro que te fez crescer assim! _ Tu tá é louco, cara! Essa conversa de padeiro é balela, história pra criança pequena e pra idiotas. Esse maluco! De onde tu tirou essa história, vei? _ Da receita que tá aí do teu lado! - O bolo gostosão olhou a receita e a leu um pouco. _ Cara, isso deve ter sido tu quem escreveu pra tirar uma onda com a minha cara! _ Mané, tu pirou! Eu nem tenho braço! Como pensa que escrevi?

Anúncios