¿O seu filho ainda não dorme sozinho? Carlota quer lhe ajudar.

(Para ver la entrada en Español pincha aquí)

Oi! Tudo bem? Depois que lancei o meu livro “Carlota não quer falar” tive a oportunidade de falar com muitas pais e mães. Vi que muitos tinham uma preocupação em comum:

“Meu filho não quer dormir sozinho!”

Un dos sentimentos que trato no conto é exatamente o medo  expressado por Carlota ao enfrentar-se com a difícil tarefa de dormir sozinha.

6 Carlota no quiere hablar foto

Ensino, através da experiência vivida pela personagem, que o medo pode ser combatido pela confiança (medo X confiança) :

7 Carlota no quiere hablar foto

Então, para ajudar a vocês, papais e mamães, que estão enfrentando à difícil tarefa de ensinar os filhos a dormir sozinhos, preparei um material de ajuda. Este material  está feito e basado na nossa própria experiência familiar. 

O que proponho?

Vamos confidar a criança a que entre nesse processo de dormir sozinho, e será um desafio que ela desejará enfrentar.

  1. Vamos preparar a criança para a mudança

Seria ótimo se o meu livro já estivesse em venda em português, mas como ainda não é assim, lhe proponho que  faça o seguinte:

É importante deixar claro para à criança, que sentir medo não está mal. Que todos sentimos medo, mas que através da CONFIANÇA esse medo pode ser inutilizado. Explica-lhe que papai e mamãe estarão ATENTOS durante toda a noite. E que se ele(a) necessitar de ajuda, os papais irão correndo ajudá-lo. Convide o seu filho a CONFIAR em você e diga: a confiança tem o mágico poder de afastar o medo. 

Além disso, você pode contar-lhe alguma historia de como você também já sentiu medo. E de como conseguiu vencer o medo. Ele pensará: Puxa! Papai (mamãe) já sentiu medo também. Eu também posso vencer o medo!

2. Chegou a hora de dormir sozinho

Comece de forma positiva, explicando que vocês estão orgulhosos de como ele está crescendo e que agora chegou o momento de dar um novo passo: dormir sozinho.

Como apoyo adicional proponho utilizar o “Calendario para dormir sozinho” 

Trata-se de um Calendario, mês a mês, que preparei, o qual você pode baixar gratuitamente e imprimí-lo. Como sugestão, você pode dizer-lhe: _Olha que legal esse Calendario! Vamos pintá-lo e colocá-lo na geladeira? Cada noite que você consiga dormir sozinho, colaremos a carinha da Carlota no Calendario. Se você conseguir 5 carinhas, lhe daremos um prêmio.

 

Recomendo que o premio seja algo sem valor financeiro, ou de pouco valor, que seja algo mais de conteúdo familiar, como: Fazer um passeio em familia; un pic-nic; levá-lo a algum lugar que ele deseja muito ir etc.

Nosso objetivo é conseguir que a criança durma sozinha varios dias, e que consiga ver isso como algo normal. Quando ela veja que dormir sozinha é normal, teremos alcançado o nosso objetivo. Aqui está o Calendário:

Calendario para dormir solo Carlota no quiere hablar

Estas são as carinhas para colar no calendário. Se você não quer utilizar as carinhas, pode desenhar ESTRELAS no dia que corresponda. Tenho certeza que o seu filho adorará esta atividade.

Calendario dormir solo Carlota caras

Para conseguir os calendários dos outros meses do ano, entra no  Facebook de Carlota , dá um like na página de Face e poderá entrar no  Álbum “Calendario para dormir solo” e baixar os que você necessite. 🙂

Por favor, compartilhe este post nas suas redes sociais, assim você poderá ajudar a outras familias que necessitam desse material. Obrigada por passar pela minha “Caixa de Imaginação”.

 

O Grande dia chegou: Lançamento do meu conto infantil ilustrado

(Para leer el texto español pincha aquí: Lanzamiento del cuento Carlota no quiere hablar)

“Carlota não quer falar” já é realidade

No sábado 1 de abril foi o evento de lançamento do meu primeiro conto infantil ilustrado. Foi uma manhã ótima, organizada por Edições Sar Alejandría no Centro Cultural Les Aules de Castellón.

dine (24)

Fotografías de Cesar Miltons

O evento começou com a apresentação de Javier Más, editor de Sar Alejandría. Depois contei ao público o meu conto a “Amendoeira Triste”, uma história muito terna que ganhou o coração do público, emocionando a todos.

Aproximadamente cem pessoas entre adultos e crianças estiveram no evento. Depois de falar um pouco sobre o conto estive fazendo algumas dedicatórias.

As crianças também tiveram a oportunidade de jogar ao “Ludo das Emoções”:

 

parches de las emociones carlota no quiere hablar, cuentoterapia

Agradeço a Claudia de Kunyblog  que transformou a Carlota em uma linda boneca de pano:

 

Agradeço a todos que estiveram presentes neste dia tão especial e principalmente a toda equipe de Sar Alejandria, que acreditaram e apostaram por esse lindo projeto.

lanzamiento carlota no quiere hablar 16
Eva Valero y Javier Más (Ediciones Sar Alejandría)

Também gostaria de agradecer a toda minha familia, tanto aqueles que estão perto, quanto aqueles que estão longe (que são muitos). Este livro está dedicado aos meus avós, Pedro e Rosa, que fizeram da minha infância um lugar cheio de imaginação (transcrição íntegra e traduzia da dedicatória que consta no livro). dine (53)

Conheça um pouco mais sobre o conto “Carlota no quiera hablar” clicando aqui.

Carlota não quer falar, un conto com muitos valores

(Para leer la entrada en español pincha aquí)

Portada Carlota no quiere hablar

“Carlota no quiere hablar”  Mais que um conto

O livro está formado de três partes:

1. Conto interativo

“Carlota no quiere hablar”  é a história de uma menina que não consegue falar das suas emoções e sentimentos. Ela guardou tantos sentimentos dentro que se sente cheia como um balão e pesada como uma grande pedra. Que te parece se a ajudamos?

cuento interactivo cuentoterapia infantil ilustrado

Esse conto deve ser contado por uma adulto a uma criança, para que a experiência seja mais completa. Isso deve ser assim porque se trata de conto interativo, onde o adulto vai fazendo perguntas à criança, para que esta dê voz à Carlota, descobrindo, pouco a pouco, o sente a pequena personagem.  O conto também abre a possibilidade de que o adulto compartilhe com a criança suas histórias e experiências pessoais, o que irá enriquecer a vida de ambos.  Por essa razão vemos que “Carlota no quiere hablar” é uma ponte, uma conexão entre o adulto e a criança para compartilhar histórias e falar das emoções.

cuento infantil ilustrado Carlota no quiere hablar, cuentoterapia, interactivo

É importante que o adulto faça as perguntas à criança, mas não lhe dê as respostas. Se esta responde mal, não há problema, ela deve  encontrar as suas respostas e assim gerar um conhecimento pessoal, para que o processo de aprendizagem ocorra de dentro para fora.

Carlota no quiere hablar 4

A medida que a criança ajuda a Carlota a compreender as suas emoções, a falar dos seus sentimentos e geri-los, o mundo de Carlota vai entrando em ordem outra vez, até que ela possa falar por si.

cuento infantil ilustrado, interactivo, cuentoterapia.

2. Guia para pais

O conto também vem acompanhado de um guia para pais, que lhes ajudará a contar o conto de forma mais completa e efetiva. É importante ler o guia antes de contar o conto.

Guía Didáctica para Padres. Ábrela aquí.

3. Ludo das Emoções

Por último, no livro também está o “Ludo das emoções”, pensada para que seja um jogo familiar. O Ludo vai acompanhado de 30 cartas que estão divididas em: 20 Cartas de perguntas; 5 Cartas “Curinga”; 5 Cartas de sanção. As Cartas ajudarão aos jogadores a compreender as emoções, falar sobre os sentimentos e compartilhar histórias. Será muito divertido!   Parches de las emociones que acompaña el cuento Carlota no quiere hablar

“Carlota não quer falar fortalecerá o vínculo de amor, respeito e afinidade dentro da família.” 

Mas se você pensa que terminou por aqui, está completamente equivocado. Além de tudo que já comentamos, o projeto “Carlota não quer falar” inclui muito material gratuito que poderá ser baixado aqui no meu blog: desenhos para colorir com frases inspiradoras; jogos das emoções; memory das emoções, marca-páginas para colorir etc. O livro foi lançado aqui na España este ano, e já estamos ultimando os detalhes como uma editora do Brasil para publicá-lo também ali. Assim que logo teremos boas notícias para vocês.

Se vives em Espanha poderás fazer o pedido sem gastos de envio na página de Editorial Sar Alejandría.

 

Carlota não quer falar: muito mais que un conto

 

(Para leer la entrada en Español pincha aqui)

Portada Carlota no quiere hablar

Oi! Tudo bem?

Hoje venho contar-lhes uma ótima notícia. No dia primeiro de abril é o lançamento do meu conto infantil  “Carlota no quiere hablar”, através de  Sar Alejandría Ediciones. Tentei publicá-lo em português, mas realmente penso que falta um pouquinho de visão empresarial dentro das editoras de Brasil e Portugal. Não me interpretem mal, não é que eu ache que o meu livro é maravilhoso, mas realmente é um tipo de material que não tem no Brasil e Portugal, sendo que aqui na Espanha os contos semelhantes fazem muito sucesso.

Um pouco sobre o conto

“Cartola não quer falar” é mais  que somente um conto infantil, é um livro pensado para ajudar a pais e filhos a compreender, falar e gerenciar as suas emoções. Como assim? Bem, é que o livro está composto por: Un conto interativo, onde as crianças darão voz à Carlota, interpretando os seus sentimientos a partir das situações vividas pela personagem. Além disso, dentro do livro também há uma Guia Didática com base na contoterapia. Para completar o material está o “Ludo das Emoções”, com o qual toda a família poderá jogar, divertir-se, falar das suas emoções, compartilhar historias etc. Tudo graças às cartas que acompanham o “Ludo das Emoções” e que guiarão os participantes durante o jogo.

Além disso, proporcionarei material aqui no blog que poderão ser baixados de forma gratuita (Cartas para o ludo, desenhos para colorir, jogos para desenvolver consciência emocional etc).

 

Carlota invitación

Mais informação:

Publi Carlota no quiere hablar

Bem, só espero poder publicá-lo o quanto antes em português 😉 Obrigada por visitar a minha Caixa de Imaginação.

O amanhecer no Mediterrâneo

(Pinche para leer el texto en Español: Amanecer Mediterráneo)

 ver o nascer do sol

Fotografia e edição: Claudine Bernardes. Praia de Benicassim

Acordei assustada e olhei no relógio. Oh, não! O despertador não soou e já era às 6:30 da manhã. Pulei da cama, tomei meu café correndo (porque antes disso não sou gente), me vesti, peguei a bicicleta do meu marido (que é mais rápida que a minha) e saí de casa como quem está dando a luz.

Ainda estava escuro, mas o caminho era longo e eu estava com os músculos frios. Havia duas opções: ir pelo caminho de sempre, que era todo por uma ciclovia e portanto muito mais seguro, principalmente naquela manhã escura; ou, ir pelo caminho rural, muito mais curto, no entanto sem acostamento. Escolhi a segunda opção! Acendi as luzes da bicicleta para evitar problemas e lá fui eu.

Pedalei o mais rápido que pude! Havia pouca gente no caminho, ciclista nenhum, a parte de mim. Comecei a perceber a silhueta rosada do horizonte, indicando que o sol já começaria a surgir e pedalei ainda mais rápido. Não queria perder o espetáculo do nascer do sol. A última vez que o havia contemplado fazia uns 15 anos, e fora no Atlântico (uma experiência inusitada, já os contarei). Seria a primeira vez que contemplaria o nascer do sol no Mediterrâneo, e não estava disposta a perder essa oportunidade. Apesar de pedalar o mais rápido que meu intumescido corpo permitia, o caminho se fez mais longo do que eu imaginava. Estava cansada, sem fôlego e desesperada por chegar.

E cheguei! Saltei da bicicleta correndo para pegar a câmera fotográfica e registrar os primeiros raios do sol… Nãooooooooo! Estava sem bateria! Assim que, iPad, somos só você e eu! Meu fiel companheiro, ainda que limitado era o único que me restava para registrar esse momento (como você deve ter notado tenho por regra utilizar imagens próprias). Bem, você julgará o resultado! Caminhei até o molhe e me sentei para esperar o sol que começava a surgir timidamente. Observei com entusiasmo a luz âmbar que começava surgir entre algumas nuvens pegadas ao horizonte, e senti que me saudava.

Como um noivo extasiado pela beleza da noiva que vai ao seu encontro, me sentei sobre as pedras e esperei que a cálida luz âmbar viesse ao meu encontro. Ela caminhou suavemente sobre as águas, crescendo e espalhando-se gradualmente sobre o Mediterrâneo. Não havia pressa! As poucas ondas dançavam douradas diante de mim, produzindo uma suave melodia. Finalmente senti a luz âmbar tocando minha pele, produzindo a união do homem com a luz. Foi um espetáculo incrível! Senti uma irreprimível vontade de agradecer a Deus e isso fiz. Minha oração matutina foi ali mesmo, sobre as pedras e olhando o mar iluminado pelos primeiros raios de sol. Obrigada, Deus!

nascer do sol espanha
Fotografia e edição: Claudine Bernardes. Praia de Benicassim.

Agora estou aqui, com uma pedra como cadeira e o mar como janela, tentando registrar em palavras essa experiência. No entanto, nenhuma palavra que exista no dicionário poderá conter os sentimentos que hoje experimentei. Gostaria que você soubesse que ver o nascer do sol com os próprios olhos é ainda mais espetacular. Não consigo descrevê-lo de modo que você possa realmente compreender a sua beleza, é algo para ser vivido. Meras fotos não podem conter tamanha beleza.

nascer do sol, praia espanha.
Fotografia e edição: Claudine Bernardes. Praia de Benicassim.

Isso me fez ver outra realidade. O amor de Deus, na pessoa de Jesus. Eu posso dizer o quanto é maravilhoso desfrutar do seu amor, posso tentar convencê-lo com todos os artifícios que eu conheça quanto a sua existência, no entanto, minhas palavras e minha vida jamais poderão conter a plenitude do que Ele é. É por isso que eu sempre digo, o cristianismo não é uma religião, porque o amor não pode ser descrito através de regras. Se trata de uma vivência, ou melhor, de uma CONvivência. De uma relação! De um: ver com os próprios olhos e sentir com o coração. Me chame de louca se quiser, mas não deixe a vida passar sem ver esse nascer do sol.

Salmos 19.1
Fotografia e edição: Claudine Bernardes. Praia de Benicassim.

Lembre-se que “A Caixa de Imaginação” é um canal de comunicação bilateral. Será gratificante receber seus comentários e ideias.  Se gostou,  por favor, compartilhe! (Pinche para leer el texto en Español: Amanecer Mediterráneo)

A Lola: Um conto que conecta com o nosso interior e fala ao ouvido da alma.

(Para leer el texto en Español pincha aquí) 

Este ano estive em várias ferias de livros e de verdade foi ótimo. Se tivesse que definir a minha experiência com uma única palavra, escolheria CONECTAR. Isso mesmo, conheci muitas pessoas e nos conectamos. Um exemplo disso foi conhecer a Kata, autor do conto ilustrado La Lola, que hoje os apresentarei.

1 - La Lola tapa- Kata

Se trata de um lindo conto, escrito por Kata e ilustrado por Amparo La Cruz. Conheci a ambos na Feira do Livro de Onda. La Loa é um Livro Ilustrado  que conta a historia de uma mulher. Uma mulher que ama, que luta, que se doa; uma mulher que poderia ser a minha mãe, minha sogra, poderia ser eu ou você.

Un texto curto, porém profundo… que conecta com o nosso inteiro e fala ao ouvido da nossa alma.

As ilustrações, todas pinturas, acompanham perfeitamente a ideia do texto e o complementam.  É um desses livros que se devem presentear, ou presentear-se. Uma obra prima para os amantes dos livros; estes seres estranhos que gostam de olfatear o papel, acariciá-lo, degustar a história e analisar as entrelinhas. 

Este é o texto:

La Lola (a Lola)

A Lola deixa-se levar… deixa que os demais façam… 

Lola é  feliz estando perto… ao lado…

Lola sorri, diz que é feliz…

Lola escuta tudo o que passa ao seu redor… 

Lola sorri… diz que é feliz…

Lola canta…

Lola sorri, vive, pensa, faz… 

…ensina e aprende…

Lola é feliz!!

Lola se entrega… obedece… Lola vive a vida como vem… como merece… como é …

Lola sorri… tudo vai bem…

Lola, de repente, olha pra dentro de si… agora é ela…

Agora se siente… É o seu momento…

Lola se sente bem… se emociona pelo que vive… A Lola se descubre…

…E assim… desaparece…

 

Um pouco sobre oAutor (pelo autor)

Bem… é estranho falar sobre si, dá a sensação de perder o equilibrio entre o orgulho e a humildade (risos). Então vamos lá. Sou músico, faço tapicería e ando de bici. Escrever… não acho que sou escritor, ainda que reconheço que me dá bem jogar com as palavras para transmitir emoções. Também não sou um leitor empedernido, nem mesmo saberia dizer o nome do meu autor ou livro favorito. Simplesmente desfruto lendo.
4 Kata la lola

Você pode conhecer mais sobre o Autor entrando no seu  Facebook.

Espero a sua opinião. Obrigada por passar pela minha Caixa de Imaginação. 😉

I PREMIO DE RELATOS FUNDACIÓN OÍR ES CLAVE

Já sei que este blog deve estar em Português, mas como muitos que estão inscritos falam espanhol, resolvi colocar esta publicação nesse idioma. 😉

I Premio de Relatos Fundación Oír es Clave

LITERATURA PARA SENSIBILIZAR SOBRE LOS PROBLEMAS AUDITIVOS EN LA INFANCIA

Hola a todos. Os traigo un nuevo concurso literario de lo más social. Está organizado por La Fundación “Oír es Clave”, que convoca su I Premio de Relatos como medio para la divulgación y sensibilización social sobre los problemas auditivos y sus consecuencias en los niños. El plazo de presentación de trabajos de esta edición está abierto hasta el 31 de agosto.

¿Qué es La Fundación Oír es Clave?

La Fundación Oír es Clave tiene como objetivo ayudar a las familias para que lideren la educación de su hijo con sordera, aboguen por sus derechos y hagan posible que su hijo aprenda a escuchar y a hablar. Para ello cuenta con un centro de Atención Temprana en Discapacidad Auditiva que permite atender a las familias de los niños de 0 a 6 años con problemas de audición. http://www.fundacionoiresclave.org/

Sobre las bases

Las bases que rigen el concurso están disponibles en la web de la fundación. La modalidad es el relato corto, que tendrá un máximo de 10.000 caracteres (sin espacios). Las obras deberán estar escritas en castellano y la temática serán los problemas auditivos en la infancia y sus consecuencias.

El primer premio está dotado con 1.000 euros, con 500 el segundo mientras que el tercero, cuarto y quinto puesto recibirán 100 euros cada uno. El jurado está compuesto por el periodista y escritor Raúl del Pozo, el editor de Media Vaca Vicente Ferrer, el ilustrador y autor de historietas cortas Javier Olivares y dos miembros de la Fundación Oír es Clave

Podrán presentarse todos los autores españoles o residentes en España que lo deseen, siempre que sean mayores de edad. Los textos irán acompañados de la correspondiente tarjeta de participación -descargable desde la web de la Fundación Oír Es Clave- en la que harán constar sus datos (nombre, apellidos, D.N.I., dirección, teléfono de contacto y correo electrónico) y de una fotocopia del D.N.I. o tarjeta de residencia del autor o autores.

Los premios se entregarán en un acto a celebrar en la sede de la Fundación Oír es Clave, el 30 de septiembre, Día Internacional de la Sordera. La Fundación Oír es Clave editará un libro que incluirá los cinco mejores relatos presentados al Premio. Los beneficios de la venta del libro, si los hubiere, se destinarán al programa de becas o atención gratuita a familias.

Un premio de lo más interesante ¿verdad? Gracias por visitar mi “Caja de Imaginación” y hasta pronto.

Prêmio Internacional de livro infantil ilustrado Ciudad de Benicarló.

(Para leer el texto en español pincha aquí)

Premio Onada

Tenho uma ótima notícia! 

Já está aberto o prazo para o IV Prêmio de livro infantil ilustrado “Ciudad de Benicarló”, convocado pela Prefeitura desta cidade, em colaboração com a Editorial Onada.

Se aceitam livros procedentes de qualquer parte do mundo, basta que se cumpram as bases da convocatória. O Prazo do Prêmio durará até o próximo dia 15 de Junho. Se aceitam projetos de obras ilustradas em valenciano/catalán, castelhano e inglês. Não é necessário que o livro esteja completamente terminado, basta que seja um projeto nos termos exigidos na convocatória. O valor do prêmio é de 5.000 euros.

Veja a convocatória completa  clicando aqui.  Tenha em conta que está em castelhano e valenciano. 😉

Jogos para baixar: Trabalhando as capacidades emocionais. Para pais e professores

(Para leer el texto en español pincha aquí)

Inteligência Emocional. O que é?

A inteligência emocional é a capacidade de entender, tomar consciência e manejar nossas emoções e as emoções de outras pessoas. Partindo desta definição, pensemos: O que são as emoções? A emoção é um sentimento privado, caracterizado pela expressão ou manifestação de respostas somáticas e autónomas específicas. Também podem ser consideradas um conjunto de ações para defender-se ou preparar um ataque diante de possíveis ameaças.

Charles Darwin descreveu 4 emoções primárias, que considerava que eran inatas ao ser humano: raiva ou ira, alegria, medo e tristeza. Alguns autores também indicam   outras 4 emoções como secundárias: amor, surpresa, vergonha e aversão.

Agora vamos ver alguns jogos para exercitar as capacidades emocionais, tanto em casa como na escola.

Jogo 1: Jogo das emoções

O jogo das emoções ajudará as crianças a compreender as emoções dentro de si e também em outras pessoas. Ajuda a desenvolver a empatia e a capacidade de gerenciar as emoções. Vamos ver como jogá-lo. 

Em família:  Imprima as fichas. Há 6 fichas relacionadas com 6 emoções. Utiliza um dado para jogar. Tira o dado para escolher a ficha e diga ao seu filho que torne a tirar o dado para responder a pergunta ou atividade que está na ficha. O pai ou mãe também pode participar, tirando o dado e respondendo as perguntas. Assim será uma brincadeira onde  vocês compartirão suas historias e conhecimento. Será bem legal!

No Colégio:  Se você é professor(a) também pode utilizar esse jogo para exercitar as capacidades emocionais dos seus alunos.  Há muitas maneiras de jogar em classe. Em equipe: Divida a classe em 6 ou 12 equipes. Entregue uma ficha a cada equipe. Determine um tempo em que cada equipe deve responder e completar as propostas contidas nas fichas. Depois se pode dar um tempo para que cada equipe apresente as suas respostas a toda a turma, assim todos aprendem. Individual: Coloque as fichas pegadas no quadro negro. Faça com que cada aluno tire uma vez o dado, para que escolha uma ficha e depois volte a tirar o dado para responder uma pergunta. Será uma maneira divertida de aprender sobre as emoções e todos podem participar. Também seria legal colocar as fichas pegadas na parede, e fazer esse exercício todos os dias, ou alguns dias da semana, com a participação de um ou dois alunos por dia.  

Arquivo completo em PDF para baixar e imprimir (castelhano): Juego de las emociones la caja de imaginacion

Aquí están todas las imágenes:

 

Jogo 2: Memory das Emoções

Este é um jogo da memória. Cada folha contém 10 desenhos de expressões faciais de emoções.  Imprima duas folhas para poder jogar, de preferência em cartulina. Pinta ou peça à criança que pinte as fichas, escolhendo uma cor para cada emoção. Depois só basta recortar as fichas, misturá-las, colocando-as com o desenho para baixo. Ganha o jogo quem conseguir encontrar o maior número de pares de emoções. Pode ser jogado individualmente ou com outra pessoa. Professores, vocês também podem jogar o Memory com os seus alunos, dividindo a sala em equipes, ou através de torneios entre dois alunos.

Juego Carlota no quiere hablar memory emociones

3. O pote das emoções

Eu já havia falado sobre o pote da emoção em outro post  (O Monstro de Colores ).

Se trata de fazer um pote para cada sentimento, como os de abaixo.

reseña monstro colores caja de imaginación

Quando a criança esteja triste deve escrever o que sente no cortão de cor azul e tirá-lo no pote, por exemplo. Se a criança não sabe escrever, o adulto pode escrever por ela. Além disso se pode falar sobre o que provocou aquele sentimento, e se for um sentimento negativo, como resolvê-lo. É um exercício muito bom, porque é como se a criança se estivesse desvinculando do sentimento negativo no momento em que coloca o cartão dentro do pote. Foi muito positivo o resultando quando o fiz com o meu filho.

 

Espero que você tenha gostado. Se foi assim, por favor, compartilhe este post nas suas redes sociais. 😉