Carlota não quer falar, un conto com muitos valores

(Para leer la entrada en español pincha aquí)

Portada Carlota no quiere hablar

“Carlota no quiere hablar”  Mais que um conto

O livro está formado de três partes:

1. Conto interativo

“Carlota no quiere hablar”  é a história de uma menina que não consegue falar das suas emoções e sentimentos. Ela guardou tantos sentimentos dentro que se sente cheia como um balão e pesada como uma grande pedra. Que te parece se a ajudamos?

cuento interactivo cuentoterapia infantil ilustrado

Esse conto deve ser contado por uma adulto a uma criança, para que a experiência seja mais completa. Isso deve ser assim porque se trata de conto interativo, onde o adulto vai fazendo perguntas à criança, para que esta dê voz à Carlota, descobrindo, pouco a pouco, o sente a pequena personagem.  O conto também abre a possibilidade de que o adulto compartilhe com a criança suas histórias e experiências pessoais, o que irá enriquecer a vida de ambos.  Por essa razão vemos que “Carlota no quiere hablar” é uma ponte, uma conexão entre o adulto e a criança para compartilhar histórias e falar das emoções.

cuento infantil ilustrado Carlota no quiere hablar, cuentoterapia, interactivo

É importante que o adulto faça as perguntas à criança, mas não lhe dê as respostas. Se esta responde mal, não há problema, ela deve  encontrar as suas respostas e assim gerar um conhecimento pessoal, para que o processo de aprendizagem ocorra de dentro para fora.

Carlota no quiere hablar 4

A medida que a criança ajuda a Carlota a compreender as suas emoções, a falar dos seus sentimentos e geri-los, o mundo de Carlota vai entrando em ordem outra vez, até que ela possa falar por si.

cuento infantil ilustrado, interactivo, cuentoterapia.

2. Guia para pais

O conto também vem acompanhado de um guia para pais, que lhes ajudará a contar o conto de forma mais completa e efetiva. É importante ler o guia antes de contar o conto.

Guía Didáctica para Padres. Ábrela aquí.

3. Ludo das Emoções

Por último, no livro também está o “Ludo das emoções”, pensada para que seja um jogo familiar. O Ludo vai acompanhado de 30 cartas que estão divididas em: 20 Cartas de perguntas; 5 Cartas “Curinga”; 5 Cartas de sanção. As Cartas ajudarão aos jogadores a compreender as emoções, falar sobre os sentimentos e compartilhar histórias. Será muito divertido!   Parches de las emociones que acompaña el cuento Carlota no quiere hablar

“Carlota no quiere hablar fortalecerá o vínculo de amor, respeito e afinidade dentro da família.” 

Mas se você pensa que terminou por aqui, está completamente equivocado. Além de tudo que já comentamos, você poderá encontrar aqui no blog um montão de material gratuito que poderá baixar, para que a experiência seja mais completa.

Esta mesma semana começarei a subir muitos arquivos gratuitos, como:

Desenhos para colori; Memory das emoções; Cartas adicionais para o ludo; Cartões para colorir e outros prontos para imprimir; marca-páginas; diplomas para pais e professores etc.

Infelizmente por agora o conto só está em espanhol. Espero que logo consigamos pública-lo também em português. Se vives em Espanha poderás fazer o pedido sem gastos de envio através do e-mail da Editorial Sar Alejandría que é  info@saralejandriaediciones.com

 

Carlota não quer falar: muito mais que un conto

 

(Para leer la entrada en Español pincha aqui)

Portada Carlota no quiere hablar

Oi! Tudo bem?

Hoje venho contar-lhes uma ótima notícia. No dia primeiro de abril é o lançamento do meu conto infantil  “Carlota no quiere hablar”, através de  Sar Alejandría Ediciones. Tentei publicá-lo em português, mas realmente penso que falta um pouquinho de visão empresarial dentro das editoras de Brasil e Portugal. Não me interpretem mal, não é que eu ache que o meu livro é maravilhoso, mas realmente é um tipo de material que não tem no Brasil e Portugal, sendo que aqui na Espanha os contos semelhantes fazem muito sucesso.

Um pouco sobre o conto

“Cartola não quer falar” é mais  que somente um conto infantil, é um livro pensado para ajudar a pais e filhos a compreender, falar e gerenciar as suas emoções. Como assim? Bem, é que o livro está composto por: Un conto interativo, onde as crianças darão voz à Carlota, interpretando os seus sentimientos a partir das situações vividas pela personagem. Além disso, dentro do livro também há uma Guia Didática com base na contoterapia. Para completar o material está o “Ludo das Emoções”, com o qual toda a família poderá jogar, divertir-se, falar das suas emoções, compartilhar historias etc. Tudo graças às cartas que acompanham o “Ludo das Emoções” e que guiarão os participantes durante o jogo.

Além disso, proporcionarei material aqui no blog que poderão ser baixados de forma gratuita (Cartas para o ludo, desenhos para colorir, jogos para desenvolver consciência emocional etc).

 

Carlota invitación

Mais informação:

Publi Carlota no quiere hablar

Bem, só espero poder publicá-lo o quanto antes em português 😉 Obrigada por visitar a minha Caixa de Imaginação.

21 de Março, Dia Mundial da Poesia.

Oi amigos! Não podia deixar passar esse dia em branco, por isso resolvi compartilhar com vocês uma poesia que gosto muito. Se gostou compartilhe também com os seus amigos.

(Para leer ese texto en Español pincha en: Soy Jardín)

ilustración claudine bernardes

Sou Jardim

Posso parecer uma muralha sombria,
feita de ásperas pedras,
enegrecida pelo tempo.
Mas, dentro conservo um jardim,
onde vivem flores e pássaros.
Dentro de mim a vida sorri.

Ainda que pareça velha,
porque sou velha,
o tempo dentro de mim se congelou.
Se te atreves a olhar-me,
despojado de preconceitos,
verás que por dentro sou um jardim.
Que as flores nascem dentro de mim.

Sei que chegará o dia,
em que meus movimentos se retardem,
que meus músculos se travem.
Inclusive a memória,
o bem mais precioso que tenho,
se irá e me deixará.
Ainda assim, se te atreves a olhar-me,
despojado de preconceitos,
verás que dentro levo canção.

Porque na minha vida, as vezes amarga,
por momentos tormentosa e afligida,
sempre fui uma muralha,
que guardava dentro um jardim
e uma bela canção.
Fora…
fora deixei tudo o que é feio,
mau e sujo.
Tudo o que poderia matar o jardim
que guardo dentro.

(Claudine Bernardes)

Conto Terapêutico e Bem-estar psicológico.

(Para leer el texto en castellano pincha aquí)

Cuento terapeutico claudine bernardes

Oi Amigos! Hoje vou compartilhar com vocês o resumo que fiz de um artigo científico muito interessante, intitulado

Implicações do Conto Terapêutico no bem-estar  psicológico e na afetividade positiva.

O artigo foi escrito pela la Dra. Mónica Bruder, Psicopedagoga clínica especializada em crianças e família.

Você sabe o que é um conto terapêutico?

Se entende por conto terapêutico a todo conto escrito por um sujeito a partir da situação traumática mais dolorosa que tenha vivido e cujo conflito conclui com final “feliz” ou positivo; ou seja, que a situação traumática vivida no passado se resolve positivamente no conto (Bruder; 2004).

Em todo conto terapêutico há um conflito que se resolve.

Os personagens do conto representam o autor do conto, escrevendo em terceira pessoa, como em um sonho. Ao escrever o conto terapêutico, os sujeitos podem alternar a primeira com a terceira pessoa “sem perceber”, no momento da criação do conto. Este jogo de pessoa/personagem ajudaria a provocar esta mudança no bem-estar do sujeito.

Ao comprometer-se com a escrita, com o trabalho criativo, se permite passar da insensibilidade ao sentimento, da negação à aceitação, do conflito e caos, à ordem e resolução, da ira e perda a um crescimento profundo. Da dor à alegria (De Salvo; 1999).

Alguns pesquisadores sugeriram que os mecanismos através dos quais os eventos positivos podem reduzir indiretamente os efeitos negativos, é através de criar um contexto mais saudável, a partir do qual se julga o efeito das experiências negativas. Esta análise é compatível com o conceito de conto terapêutico, no qual a partir de uma situação traumática vivida, se gera a possibilidade que o sujeito recrie essa situação dolorosa, no qual o conflito se resolve positivamente.

Por que com final feliz ou positivo?

A partir das linhas de pesquisas atuais em psicologia que se apoiam nos conceitos de Psicologia Positiva, centrada na saúdo e não na doença, se considera que o final “feliz” ou positivo, permite que o sujeito do conto se conecte com os aspectos mais saudáveis da sua pessoa.

Por que escrito?

  • A escritura de situações traumáticas vividas pelos sujeito, transformar-lhe em uma pessoa mais saudável. É uma ferramenta excelente para aprender sobre o mundo e como afronta-lo.
  • Se vê como ferramenta para a educação através da qual o sujeito pode rearmar a informação recebida de maneira mais ativa, integrando-a.
  • Ajuda a adquirir e relembrar informações. Escrever permite que essa informação resulte mais viva.
  • Já que escrever é um processo mais lento que pensar, se obriga a que cada ideia seja pensada mais detalhadamente, produzindo uma maior conexão do sujeito consigo mesmo.

Por que a partir da situación mais traumática vivida?

Se denomina trauma o traumatismo psíquico a:

“Acontecimento da vida do sujeito caracterizado pela intensidade, a capacidade do sujeito de de responder a ele adequadamente e ao transtorno; e os efeitos patogênicos duradoiros que provoca na organização psíquica” (Laplanche y Pontalis; 1974; 447).

 

A intervenção do conto terapêutico favorece tanto ao aumento do bem-estar psicológico, em particular a autonomia, assim como o aumento do positivismo no sujeito.

Conclusão

Bem, espero que você tenha compreendido todo o resumo. Para concluir, podemos dizer que o conto terapêutico é uma história escrita por uma pessoa, dentro de um tratamento psicológico. Se trata de uma história que narra um acontecimento traumática vivido pelo paciente/narrador, o qual termina a sua narração com um final feliz ou positivo. Ao rememorar o trauma através da escritura do conto, o sujeito pode integrar a experiência traumática vivida, buscando tirar o melhor do pior, ou seja: buscando o seu lado positivo, uma nova perspectiva, ou uma continuidade positiva para a sua vida.   É por isso que penso que o conto terapêutico é muito efetivo e favorece a resiliência.

Se você passou por uma situação difícil, como por exemplo, a morte de uma pessoa amada, um divórcio ou outra circunstância que te produz dor e pesar, tente escrever sua história, como se fosse um conto, em terceira pessoa, ou seja, como narrador observador.  No entanto, é importante buscar um final feliz ou positivo para essa história. Por exemplo: sua recuperação; as coisas boas que a pessoa que partiu deixou na sua vida; o que pode vir por diante… Você verá como o processo de perda, ou trauma começará a seguir seu processo e você passará a sentir-se melhor.

Se resolve fazê-lo, sinta-se livre para compartilhar comigo a sua experiência. Um grande abraço e obrigada por passar pela minha “Caixa de Imaginação“.

Concursos literários: Fevereiro/Março)

(Para leer el post en español pincha aquí)

a caixa de imaginação

Abaixo segue uma lista de concursos literários internacionais dos quais você pode participar. Os critérios são: todos oferecem prêmios em dinheiro; o material pode ser enviado por internet e se aceitam escritores de todas as nacionalidades e residência.  Todos estão em espanhol.

Até breve 😉

O legado de contar contos

(Para leer el texto en español pincha aquí)

conta contos, contação, crianças, a caixa de imaginação

Meu pequeno Conta Contos

Os contos, fantásticos (fadas) ou não, devem fazer parte da infância de toda criança. Já falei sobre isso antes, sobre a importância de contar contos aos nossos filhos, sobre o elo que criamos com eles, quando as palavras “Era-se uma vez…” voam da nossa boca aos seus ouvidos.

Agora pensemos: Quantos pais contam contos aos seus filhos?

Mas hoje quero contar-lhe sobre a linda experiência que viveu o meu filho quando ele se transformou em um conta-contos na sua sala de aula.

No colégio onde meu filho estuda, as professoras do último ano de infantil (jardim de infância no Brasil), tiveram uma excelente ideia:

Realizar uma sessão de conta-contos semanal.

“Ah, Claudine! Isso não é nenhuma novidade não. Que professora de jardim de infância não conta conto aos seus alunos?” 

Não, você não me entendeu! Não é a professora que conta os contos, são os alunos.  “Uma criança de 5 anos contanto contos?” Exatamente isso! Cada sexta-feira um dos alunos leva a “mala conta-contos” para casa. Com a ajuda dos pais a criança escolhe um conto que ainda não foi contato (na mala está pegada uma imagem de cada conto que já foi contado, e dentro dela há uma lista de contos já contados, com o nome do aluno que o contou). Os pais também devem ajudar a criança a ensaiar e a preparar os acessórios que utilizará para a sua apresentação (fantasia, fantoches, elementos que apareçam na historia etc).

A criança terá uma semana para preparar-se, já que na sexta-feira seguinte ela deverá levar para a aula a mala e a história e compartilhar o conto escolhido com os seus amiguinhos.

É lindo como cada criança espera com expectação o dia em que será a sua vez de ser o conta-contos. É um dia mágico para elas!

cuenta-cuentos-alejandro-9-blog

Quais são os benefícios para a criança que participa desse exercício?

  •      Eleva a sua auto-estima: porque ela e a sua história são centro de atenção do dia.
  • Aumenta a segurança: ser escutado e saber que pode falar diante de outros, além de ser positivo para a autoestima, aumentará a segurança da criança nas suas capacidades, já que aprenderá desde pequena a falar em público.
  • Ajuda a exercitar o seu vocabulário: O exercício da narrativa e de contar uma história de princípio ao final, ajudará a criança a por em prática novas palavras e expressões utilizadas no conto.

Que outros benefícios você indicaria?

Compartilhe com os seus filhos, alunos ou netos o lindo legado de contar contos! 

Obrigada por passar pela minha “caixa de imaginação“. Deixe um comentário e   compartilhe esse texto nas suas redes sociais. Até breve!

 

Café com o Autor: Mario Escobar.

(Para leer el texto en castellano pincha en: Cafe con Mario Escobar)

Mario Escobar a caixa de imaginação 2
Foto tirada por  Jorge Cota (Manager de HaperCollins espanhol)

 

Hoje quero apresentar para vocês um autor espanhol que é topvendas em Amazon. Se trata de Mario Escobar.

Mario Escobar é um autor com milhares de livros vendidos em todo o mundo, com aproximadamente 50 livros editados, não somente em Amazon, mas também em grandes editoras como HARPERCOLLINS, NOWTILUS, LA FACTORIA DE IDEAS, GRUPO NELSON (entre outras). Escobar é bacharel em História, especialista em história moderna e publica frequentemente em revistas como “Mas Allá” e National Geographic Historia.

Conheci a Mario em um oficina sobre escritura em Madrid e foi ótimo. Ele nos deu ótimas dicas sobre como publicar, livros interessantes para melhorar a escritura etc. É uma pessoa super simples e simpática.

 Mario Escobar a caixa de imaginação 1

 Depois de conhecê-lo li alguns de seus livros como: A Saga Missão Verne (Misión Verne), O Círculo (El Círculo), e O Reino do Céu (El reino del cielo). Em português podemos encontrar Canções de Ninar para Auschwitz, Francisco,  O Messias Ariano (só para Portugal)

Agora, no seu Facebook Mario compartilha várias dicas de como publicar em Amazon, como buscar uma editora, livros interessantes e muito mais, através de lives que intitulou “Café com o Autor”. Algo que observei nesse autor, é que ele está trabalhando constantemente na publicidade de seus livros. Há escritores que têm a “sorte” (leia-se deram com a ideia certa, com uma editora grande que apostou por eles e outros fatores) de conseguir transformar uma obra em um bestseller. Investem muito tempo em um só livro que, com um grande trabalho editorial (apoio logístico, publicidade e distribuição), conseguem viver tranquilamente de uns quantos livros. No entanto, no caso  Mario vejo algo bastante diferente. Para poder viver exclusivamente da escritura, este escritor teve que escrever uma grande quantidade de obras, trabalhar pessoalmente na difusão de muitas delas e apostar pelo mercado do livro digital, além de manter um feedback constante com seus leitores.

Deixo algumas lives dele para você dar uma olhadinha (embora esteja em espanhol, sei que muitos de vocês entendem esse idioma).

Como Publicar em Amazon 1:

Como fazer uma proposta editorial:

Conselhos para promover os seus livros nas redes sociais:

Para ver todos os vídeos clique aqui. Espero que tenham gostado da dica dessa semana e até logo. 😉