Tag: educação através de contos

Vem conhecer a CONTOEXPRESSÃO: aula gratuita

Quer fazer uma aula GRATUITA DE CONTOEXPRESSÃO? Aproveite esta oportunidade.  Quinta-feira dia 29/07 às 18h (Brasília – em Portugal será 22h) você poderá participar através de Zoom.  Se inscreva já, porque as vagas voam. Conheça o PODER dos CONTOS na Educação Emocional e Terapia com crianças, adolescentes e adultos. Participe desta aula e de uma oficina

Continue lendo

Conhece os contos MOTORES? Ferramenta psicopedagógica

O conto motor é uma variante do conto narrado, e poderíamos chamar de um conto representado, ou “conto em jogo”, no qual há um narrador e um grupo de participantes que representa o que está sendo narrado.  É uma variante do conto, e uma atividade extremamente  motivadora, educativa e estimulante, que é muito eficaz principalmente

Continue lendo

Metáfora do NINHO aplicada em oficinas de emoções

A dica de hoje é sobre o uso da METÁFORA DO NINHO em oficinas de emoções, ou inclusive atividades terapêuticas dentro da psicologia ou psicopedagogia clínica. A METÁFORA é uma ferramenta incrível, que pode ser utilizada tanto na educação como na terapia, com excelentes resultados a curto e longo prazo.

COMO POSSO AJUDAR UMA CRIANÇA QUE EXPRESSA MUITA RAIVA?

Antes de responder a essa pergunta, é muito importante esclarecer que é super natural que uma criança dessa idade tenha momentos em que expresse a raiva de uma forma bastante forte. Essa é a idade da birra, principalmente porque ao não conseguir se comunicar de forma adequada com o adulto a criança se frustra e daí

Continue lendo

PERDÃO: Como ensinar para que a criança aprenda de verdade

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se. Você quer ser feliz para sempre? Perdoe. TERTULIANO Existem conceitos que são muito difíceis de ensinar. Você pode explicar de forma racional e será entendido da mesma forma racional, porém não será introjetado adequadamente e por isso pouco sentido fará na vida de quem o assumiu. Ou

Continue lendo

Árvore e folha: o livro de Tolkien que fala de fantasia

Todos conhecem a Tolkien pelo livro ou filme “O Senhor dos Anéis”, hoje eu lhe apresento um livro mais didático. Foi difícil encontrar uma edição desta obra aqui na Espanha, tive que comprar um exemplar usado, porque não encontrei nenhuma edição em venda. Mas não me arrependo do investimento de tempo de dinheiro. Muitos de

Continue lendo

VIDEOAULA GRATUITA: EDUCAÇÃO EMOCIONAL NAS ENTIDADES RELIGIOSAS

Cada dia recebo dezenas de e-mails de pessoas buscando material para poder trabalhar a Educação Emocional. São professores, psicólogos, coachs, contadores de histórias, pais e mães, terapeutas etc, que se preocupam com o ser humano, que amam o seu próximo e desejam plantar sementes de amor, resiliência, respeito na vida de outros. Muitos me explicam

Continue lendo

A importância dos Contos na Educação e Terapia

“A alma humana tem a necessidade inextinguível de que a substância dos contos flua através de suas veias; assim como o corpo necessita ter substâncias nutritivas que circulam através dele.” (Rudolf Steiner) Você pode escutar este post através do Podcast que preparamos: Quando escutamos falar sobre contos, imediatamente os associamos a infância e nos traz

Continue lendo

Live no Instagram: Contos para Adolescentes na Oficina Meu Mundo Interior

Não percam!!!! Nessa quinta-feira, 09 de Janeiro, às 16h (hora de Brasilia) estarei com a Professora Valdirene Carvalho falando sobre esse tema tão lindo: Contos para Adolescentes. Nos adentraremos na Oficina de Contoexpressão: Meu Mundo Interior, criada por Valdirene e que faz parte do livro Contos que Curam. Vocês poderão tirar suas dúvidas e fazer-nos

Continue lendo

Conheça o Conto “A Amendoeira Triste”, um material completo para trabalhar a tristeza, o otimismo e a resiliência. Vem com o Jogo do Otimismo.

Uma alma triste pode matar mais rapidamente que uma bactéria  (John Steinbeck)  Quando lancei o meu primeiro livro “Carlota não quer falar”, juntamente com o “Projeto de Educação Emocional com Carlota” recebi diversas mensagens perguntando porque não havia introduzido a tristeza entre as emoções trabalhadas no citado material. Não o fiz porque desejava trabalhar a tristeza de

Continue lendo