Drummond: Quando a perda se transforma em poesia.

(Para leer el texto en Español pincha: Drummond: Cuando la pérdida se hace poesía)

drummond 7 esposa

O que Viveu Meia Hora

Nascer para não viver
só para ocupar
estrito espaço numerado
ao sol-e-chuva
que meticulosamente vai delindo
o número
enquanto o nome vai-se autocorroendo
na terra, nos arquivos
na mente volúvel ou cansada
até que um dia
trilhões de milênios antes do juízo final
não reste em qualquer átomo
nada de uma hipótese de existência.
(Carlos Drummond de Andrade)

Em 1925 Drummond se casou com Dolores Dutra de Morais, uma moça que conheceu no cinema de Belo Horizonte. No ano seguinte, Dolores dá à luz ao primeiro filho do casal, Carlos Flávio, mas o menino morre meia-hora após o parto, asfixiado pelo cordão umbilical. O poema “O que viveu meia hora” foi escrito por Drummond como da perda. Recuperada, Dolores tem uma segunda gravidez tranquila. Maria Julieta nasce em março de 1928.

Drummond 6 filha
Dolores, Drummond e a Maria Julieta.

No entanto, Drummond ainda guardava dentro a dor da perda do filho e a vontade de ser pai de um filho homem. Esse fato se vê refletido no seu poema Ser.

SER

O filho que não fiz
hoje seria homem.
Ele corre na brisa,
sem carne, sem nome.

Às vezes o encontro
num encontro de nuvem.
Apóia em meu ombro
seu ombro nenhum.

Interrogo meu filho,
objeto de ar:
em que gruta ou concha
quedas abstrato?

Lá onde eu jazia,
responde-me o hálito,
não me percebeste
contudo chamava-te

como ainda te chamo
(além, além do amor)
onde nada, tudo
aspira a criar-se.

O filho que não fiz
faz-se por si mesmo.

Você já conhecia essa parte da biografia de Carlos Drummond de Andrade? Já havia lido estas poesias antes? Espero notícias suas. Deixe sua opinião, comentários e sugestão. Lembre-se que “A Caixa de Imaginação” é um canal de comunicação bilateral. 😉

Anúncios

3 comentários sobre “Drummond: Quando a perda se transforma em poesia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s