Dois mundos, dois amores.

(Para leer el texto en español pincha en: Mis dos mundos)

Meus dois mundos

Te amo, minha nação!
Mas agora, estou aqui, bem longe de ti.
Ainda que me assusta o que vou dizer,
confessarei sem medo de mentir.
Desejo ficar, necessito estar aqui.
Me apaixonei por essa terra tão diferente de ti.

Aprendi a amar as suas línguas e a sua gente.
Me fascinam os laranjais, o cheiro da flor de azahar.
Inclusive as montanhas, tão diferentes das tuas,
que num princípio me fizeram chorar,
agora me convidam a caminhar.

Observo os meus versos, já não são iguais.
Mudaram, se misturaram.
Têm o sabor dos meus dois mundos,
daqui e daí.
Neles posso unir meus dois amores.

Confesso! Mas, por favor, não me repreendas assim.
Tenho dois amores, igualmente grandes,
igualmente fortes e não posso impedir.

(Claudine Bernardes)

Obrigada por passar pela minha “Caixa de Imaginação”. Espero seu comentário. Até logo.

Anúncios

4 comentários sobre “Dois mundos, dois amores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s